Não operar próprias franquias leva ao fracasso, diz vice-presidente da ABF Rio

Data: 28/09/2017
Fonte: Urgente News


Clique aqui para ler a matéria direto da fonte.


Share on Facebook


Tweet on Twitter


Guilherme Parolim


Luiz Felipe Costa, vice-presidente da Associação Brasileira de Franchising (ABF), falou sobre como administrar franquias em palestra na ABF Rio


O vice-presidente da Associação Brasileira de Franchising (ABF) do Rio de Janeiro, Luiz Felipe Costa, disse que um dos maiores motivos para o fracasso das franquias que encerram as atividades ainda no primeiro ano de operação é a delegação de funções a terceiros. As afirmações foram feitas durante palestra na Expo Franchising ABF Rio


, que teve início nesta quinta-feira (28).


Leia também: Veja os sete erros mais cometidos nos investimentos de previdência privada


De acordo com o especialista, a participação ativa do dono em suas próprias franquias


é essencial para o sucesso da operação. Costa criticou o fato de que muitos franqueados pensam em começar já investindo em mais de uma loja, o que pode resultar em uma perda de foco. “Enquanto você está construindo é que vai conquistando pessoas boas para o negócio?, disse.


Costa acredita, inclusive, que as pessoas sejam a parte mais importante de uma franquia bem-sucedida. No entanto, ele ressalta que esses possíveis franqueados precisam estar completamente envolvidos e se adequarem ao perfil ideal para o tipo de franquia em que desejam investir. “Faça alianças com pessoas que compartilhem seus valores. Franquia é convergência. Quando maior a convergência de valores entre as pessoas, mais longe o negócio vai chegar?, afirmou o especialista.


Leia também: Consumidor tem interesse por programas de fidelidade, mas não participa deles


Benefícios


Durante a palestra, o vice-presidente da ABF


comentou sobre as vantagens de trabalhar com o modelo de franquias. Entre as principais, ele destaca a utilização de uma marca que já foi testada e tem reconhecimento dentro de seu mercado: “Quando você se junta a um grupo maior, existe uma economia de escala. Você consegue melhorar a logística e ter mais tempo para se dedicar à pessoa que está na loja?.


Além disso, Costa também acredita que o investidor


possa se beneficiar dos sistemas de controle e gestão que já são aplicados pela empresa. “Quando o franqueado entre em uma rede já estabilizada, ele usufrui de toda a inteligência?, explicou.


Para que estas vantagens sejam aproveitadas da melhor maneira em busca de resultados, Costa diz ser necessário um consenso entre franqueador e franqueado: “Desde o início, os dois precisam estar alinhas. O acordado não sai caro. Cada um deve entender seu papel e cumprir?.


Leia também: Conheça três tendências do varejo e saiba como aumentar suas vendas


Segundo Costa, existem alguns desafios que os franqueados precisam cumprir para que este alinhamento seja atingido. Uma das principais questões é o entendimento de que o poder de decisão será limitado. O especialista diz que o investidor precisa estar disposto a “ser controlado? para a manutenção dos padrões das franquias. “Se no início acreditou e confiou no que foi dito, tem que cumprir?, finalizou.

Leia também

» Franquia de alimentação Akasa do Açaí custa menos de R$ 100... » Franquia Paper Pão custa menos de R$ 5 mil » Estreante na feira da ABF, empresa se destaca com “simulador 9D”
Informações & Vendas:
+55 21 2441-9364
expofranchising@expofranchising.com.br
COMPRE SEU INGRESSO
COMO CHEGAR
VIAGEM + HOSPEDAGEM
Endereço:
Rua Salvador Allende, 6.555
Barra da Tijuca - Rio de Janeiro, RJ
Horário do Evento:
13h às 21h.